Saiba tudo sobre Blefaroplastia

A região palpebral costuma ser um demonstrativo de fatores que nem sempre concorrem de maneira positiva para a estética. Dentre eles pode-se citar: a idade, a textura da pele, os distúrbios de acuidade visual e, até, os problemas emocionais. Isto quer dizer que, algumas vezes, o problema estético das pálpebras pode estar ligado a fatores clínicos, não sendo, portanto, um indicativo para cirurgia.

Noutras situações o problema clínico está associado ao cirúrgico e, mesmo após uma intervenção exitosa, ainda assim, poderá persistir um percentual do defeito original, decorrente do distúrbio clínico ao qual está associado.

 

Por tal razão, o seu cirurgião – após uma análise profunda – intervirá somente naqueles setores que possam ser beneficiados pela cirurgia, lembrando ao(à) seu(sua) cliente que a cirurgia plástica das pálpebras retira apenas os excessos de pele e de gordura, procurando corrigir a flacidez muscular e melhorar o aspecto funcional e estético das mesmas.

Lembrar, ainda, que só a cirurgia das pálpebras, isoladamente, não proporciona um rejuvenescimento geral à face; isto demandaria outras condutas associadas à blefaroplastia.

 

Tempo de cirurgia normalmente, é em torno de 2 horas, todavia este tempo pode ser maior ou menor, variando em função do paciente e dos detalhes a serem corrigidos em cada caso.

 

A anestesia é preferencialmente local com sedação, devido à pequena extensão da cirurgia e à boa qualidade dos anestésicos. Anestesia geral: utilizada apenas quando há contra-indicação clínica para anestesia local, ou quando a blefaroplastia está sendo feita associada a outras cirurgias.

 

A blefaroplastia costuma não ser uma cirurgia dolorosa.

Assista ao vídeo explicativo: